O que preciso saber antes de ter uma loja virtual?

Quem nunca sonhou em ter uma loja virtual, vender seus produtos pela internet, 24 horas por dia, 7 dias da semana e faturar muita grana?

Muito promissor, não é?

E sim pode se tornar uma realidade mas tem um longo caminho das pedras o qual precisa ser ultrapassado para ter uma loja virtual de sucesso…

1 – Planejamento

Entender onde você quer chegar com uma loja virtual (ou e-commerce) pode te mostrar o caminho a percorrer. Tendo em mente que você quer abrir mais uma unidade de venda do seu negócio, ele demandará uma dedicação focada (principalmente no início). Estabelecer metas e processos para alcança-las.

2 – Uma plataforma que atenda suas necessidades.

Com o planejamento definido, fica fácil escolher uma plataforma que se adeque as suas necessidades. Afinal essa plataforma vai te permitir gerenciar todas as vendas, o estoque, o cadastro dos clientes, preços, frete e formas de pagamento.
Também é muito válido (no caso de contratar uma agência), certificar-se de que ela tenha um know-how na criação de e-commerce, para que a loja consiga efetuar vendas à partir do momento que estiver online.

3 – Um estoque organizado

Já imaginou você faz uma venda e não tem o produto, e nem como conseguir o produto dentro do prazo de entrega para seu cliente?

Um estoque organizado é uma das bases para uma loja virtual de sucesso, existem empresas que chegam a separar o estoque da loja virtual do estoque comum da sua empresa, isso diminui as chances de existirem problemas dessa origem.

4 – Entender que confiança conta (e muito)

Não basta somente ter uma loja, é preciso relacionar-se com os clientes, pois muitos estão comprando de outra cidade ou outro estado, e ficam com certo receito de concluir a compra, ou mesmo após a compra ficam pensando: “-Será que fui enganado?”

Para isso um relacionamento com o cliente é fundamental para um e-commerce de sucesso, seja via telefone, e-mail ou redes sociais. Vale sempre lembrar de um jargão muito utilizado no ramo do empreendedorismo, por trás de um CNPJ existem vários CPFs, por isso um contato com o cliente pode fazer toda a diferença quando ele está comprando. Também possuir certificados SSL e HTTPS contribuem com o bom nome da sua loja virtual, para explicar melhor, SSL e HTTPS são certificados que garantem ao usuário de que seus dados serão transmitidos para a loja de maneira criptografada (ou seja de maneira segura) não permitindo que outras pessoas possam ter acesso à esses dados.

5 – Entenda sobre as leis que vigoram

Não saber sobre uma determinada Lei não te isenta da responsabilidade. Para isso é importante saber sobre o recolhimento de impostos, conhecer os códigos de defesa do consumidor (em que o consumidor tem prazos para devolver uma compra, por exemplo) e até sobre uma lei que obriga as lojas virtuais a exibirem todos os detalhes sobre a empresa no site (inclusive seu CNPJ).

6 – SEO é fundamental

Não é difícil estruturar e colocar uma nova loja virtual no ar, o passo mais difícil entre abrir uma loja e chegar ao sucesso é conseguir vender cada vez mais, e para isso você precisa aparecer mais que seus concorrentes. SEO é a sigla de Search Engine Optimization (Otimização para mecanismos de busca), que consiste em uma série de ações e técnicas que vão fazer com que seu site posicione na frente de outros sites nos resultados de uma página do Google, e isso pode sim ser definitivo sobre o sucesso e o fracasso de um e-commerce pois uma loja virtual (a grosso modo) pode ser considerado como “mais um site na web”, e assim sendo deve ser mais atraente que todos os outros.
Uma campanha bem estruturada de SEO pode trazer diversos clientes para seu site.

7 – Métrica é Vida!!!

Nós gostamos muito de métricas pois elas permitem ajustarmos nossas ações com a realidade buscando atingir sempre o melhor resultado possível.

Existem programas que fazem um acompanhamento de tudo o que acontece no seu site, desde de o numero de acessos, quanto tempo cada visitante ficou em cada página se efetuou uma compra ou não entre muitos outros dados.
Com isso conseguimos entender o comportamento do consumidor e fazer as melhorias que podem ajudar o visitante a se tornar um cliente, por e exemplo, normalmente as pessoas não gostam de preencher um grande número de informações em um formulário, assim sendo muitas vezes é melhor você pedir para esse visitante o nome e o e-mail dele (e fazer o envio para ele preencher melhor em um outro momento) do que colocar um formulário de 20 perguntas para o cliente que estava pensando se iria ou não comprar o produto, e nesse caso ele acaba desistindo.
Um outro exemplo é a coloração do site, muitas vezes dependendo do site um botão vermelho pode vender mais do que um botão verde (cores que normalmente são associadas da seguinte forma: vermelho/parar, verde/seguir podem sim ter um efeito reverso sendo de um e-commerce. Tudo vai de como o site foi feito.